domingo, 14 de dezembro de 2014

O VÔLEI BRASILEIRO SAI DA QUADRA E VAI PARAR NA LAMA



Continua repercutindo pelo mundo afora, a crise estabelecida na Confederação Brasileira de Voleibol. Depois que a CGU (Controladoria Geral da União), denunciou irregularidades na condução dos negócios da CBV, começaram a surgir problemas mais graves.
Segundo a CGU, cerca de R$ 30 milhões de reais destinados à entidade que rege o vôlei brasileiro, foram desviados. Na auditoria realizada pelo órgão do Governo Federal, foram encontradas irregularidades do tipo, pagamento a empresas fantasmas de propriedade de parentes do antigo presidente da CBV, além de premiações destinadas a atletas, por suas performances, que não chegaram às mãos dos reais donos.   
Logo após a denúncia, o Banco do Brasil, principal patrocinador da modalidade no nosso país, comunicou a suspensão imediata da verba de patrocínio. 
A partir daí, atletas brasileiros atuando no mundo inteiro, passaram a postar nas redes sociais, algum tipo de protesto pelos desmandos na entidade.  
A saída do BB, gera uma grande e imediata preocupação. Sem a gorda verba, como manter a estrutura?
Segundo o atual Presidente da CBV, advogado WÁLTER PITOMBO LARANGEIRAS,  não há qualquer irregularidade, e apresenta um relatório de uma empresa de consultoria particular, contratada pela sua própria administração, que mostra tudo dentro dos padrões.
Um dos mais chocados é o técnico BERNARDINHO, da seleção masculina, . Ele tem declarado em entrevistas, que é necessário começar tudo do zero, para reconstruir o que foi dolorosa e profissionalmente conquistado pelos atletas, dentro das quadras. 





0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel