terça-feira, 19 de maio de 2015

MAIS DOIS ANOS COM RICARDINHO. SURGE UM NOVO CEARÁ

Ricardinho - Foto Ceará SC
Ao renovar o contrato com o meia Ricardinho, assegurando a sua presença por mais dois anos, vestindo a camisa alvinegra, a diretoria do Ceará, dá uma demonstração de que, o futuro do clube, será diferente.
Diante do assédio a um os seus principais jogadores, a reação foi a mais positiva possível. 
A premiação pela conquista da Copa do Nordeste, aliada à boa arrecadação da partida final, quando estabeleceu o novo record da Arena Castelão, possibilitaram ao clube, investir forte na presença do craque, nas jornadas das duas próximas temporadas. 

COPA DO NORDESTE - CONQUISTA EXPRESSIVA

A notoriedade que o Ceará ganhou, com a expressiva conquista, fez crescer também, a valorização dos seus craques. 
Uma prova, está na multa rescisória de Ricardinho, que pulou de dois para seis milhões de reais. 
A conquista da Copa o Nordeste, serviu, não só, para massagear o ego do torcedor alvinegro, como veio acompanhada de uma forte valorização dos ativos do clube, que, finalmente, passou a ser visto, como uma força emergente do futebol nordestino. 
Hoje, ao se referir ao futebol da nossa região, o Brasil terá que visualizar no Ceará, um clube com potencial diferenciado da maioria dos similares da região.
O Ceará, deixou de ser um clube, que apenas paga em dia, o que já representava um fator positivo, para os empresários colocarem os seus jogadores, expondo-os, numa vitrine para novos e melhores contratos. 
Há de se lembrar, o caso do zagueiro Rafael Vaz, que saiu do Ceará, foi para o Vasco da Gama, recebendo o clube alvinegro cearense, algo em torno de R$ 300 mil reais.

UMA NOVA REALIDADE DO FUTEBOL CEARENSE

Clubes de Recife e Salvador, chegavam, e levavam os nossos melhores atletas, que saíam, procurando um centro mais adiantado. 
Hoje, o Ceará, passa a ser um desses centros adiantados do futebol nordestino.
Concluída a Copa do Nordeste 2015, o assédio a vários jogadores do clube, principalmente por clubes dos dois citados estados, saiu frustado pela nova realidade do Ceará.
Ricardinho e Sandro Manuel, assediados pelo Vitória, preferiram assinar novos contratos, permanecendo por mais 2 anos no clube.
Uilliam Correia, que havia sido procurado por Vanderley Luxemburgo, técnico atual do Flamengo, preferiu assinar contrato, também, por mais 2 anos.
Zagueiro Charles - Foto Ceará SC
O zagueiro Charles, jovem, com um futuro promissor, preferiu contrato mais longo, a ceder aos contatos de alguns empresários.
O Ceará, pela estrutura montado pela atual diretoria, aliada a uma conquista expressiva, de um clube, para onde os empresários olhavam como vitrine, em busca de uma visibilidade maior, que tinha como grande objetivo, contratos mais valiosos financeiramente, passou a ser um clube, onde os craques passam a atuar, finalmente, em um grande clube.

A maior visibilidade do futebol das regiões sul e sudeste, continua a ser um atração, porém, deixou de ser o objetivo final, dos atletas que chegam ao Ceará.
Esta é uma nova realidade, que tem muito a ver, com o atual estágio do futebol cearense.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel