segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Jogo histórico marca vitória do Ceará sobre o Paraná

Foi uma partida daquelas em que o torcedor  testa as suas coronárias. Jogo para cardíaco não ver. Emoção durante os 90 minutos. 
Ceará e Paraná fizeram uma partida que vai ficar na memória do torcedor alvinegro.
Marcelo Cabo, técnico alvinegro, pode contar apenas com Baraka, dos quatro titulares do meio campo. João Marcos, Uilliam Correia e Ricardinho não puderam jogar. Muitas alterações forçadas, em um momento em que o time precisava vencer a qualquer custo. 
Os jogadores se superaram e na base da vontade, mesmo bastante modificado em campo, o time conseguiu a vitória.
O início já mostrava a vontade de cada atleta alvinegro. Abafando o adversário, não custou a sair o primeiro gol. 
Logo aos 5 minutos de jogo, o lateral Guilherme Andrade bateu escanteio, Sandro deu um toque de cabeça e Júlio César mostrando oportunismo, pegou livre de marcação para fazer o primeiro da tarde.
A torcida explodiu, a esperança renasceu no coração do torcedor, ávido por uma grande vitória.
O Ceará continuou pressionando e aos 13 minutos de jogo, veio o primeiro susto. Em cobrança de escanteio pela esquerda, um apagão no sistema defensivo, a bola cruzou por baixo a linha da pequena área e o atacante Carlão teve pouco trabalho para encostar e empatar o jogo.
O jogo ficou mais fechado e o Ceará continuou tentando. 
A reação foi retomada e aos 30 minutos, o lateral Víctor Luís fez um golaço. Avançou pela esquerda e da intermediária soltou um torpedo, o goleiro Marcos não conseguiu alcançar e a bola se alojou no canto superior esquerdo, para festa dos torcedores presentes.
A primeira etapa terminou com o placar em 2 X 1, e as emoções ficaram para o tempo final. 
A segunda etapa foi marcada também, por muita pressão do Ceará desde o início. O Paraná fechado aguardava uma oportunidade, tocando a bola no meio campo e aos poucos foi gostando do jogo. 
Logo aos 4 minutos, Carlão infiltrou entre a zaga, recebeu em velocidade, driblou Luís Carlos e já quase sem ângulo tocou de pé esquerdo no contra-pé de Thiago Carvalho que tentava proteger a trave, empatando o jogo.
Aos 24, bateu o grande susto da tarde. Em contra-ataque, inversão rápida de lado, Carlão recebeu livre pela direita, e bateu rasteiro, virando o jogo e marcando o 3º gol dele na partida.
Foi aí que veio a vontade de vencer, a superação! 
Depois de tentar várias vezes, e só aos 44 minutos, saiu mais um belíssimo gol. Fabinho que entrara no lugar de Alex Amado no intervalo, pegou um rebote da intermediário e soltou uma bomba, fazendo mais um belíssimo gol, empatando o jogo. 
Animados, os jogadores alvinegros continuaram a pressão, e aos 46, numa cobrança de escanteio pela esquerda, Víctor Luís bateu, e Rafael Costa cabeceou, decretando a vitória pelo placar de 4 X 3.
Um misto de emoção e esperança invadiu parte dos torcedores que ainda se encontravam nas cadeiras do Castelão.
Uma vitória histórica, que fez renascer a esperança em dias melhores para o time.
A vitória representou um pequeno passo, na difícil trajetória que o time tem que traçar, para fugir da degola. 
Com mais estes 3 pontos, o Ceará foi a 17 e deixou a última posição, empurrando o Mogi Mirim para a lanterna.
O atacante Rafael Costa foi escolhido pela Equipe da Rádio A3 FM 91,3, o "Craque Bola na Rede".
O próximo jogo pela Série "B", será no próximo sábado, quatro e meia da tarde em Goiânia, contra o Atlético. Antes, porém, pega o São Paulo, na quarta-feira, pela Copa do Brasil.


CEARÁ 4 X 3 PARANÁ



Competição: Série "B" - 20ª rodada
Local: Arena Castelão
Data: 23/08/2015
Arbitragem: Paulo Sérgio Santos (MA);
Público: 14.341 pagantes
Renda: 196.008,00
Preço médio do ingresso: R$ 13,67
Gols: Júlio César (5' 1ºt), Carlão (13' 1ºt), Víctor Luís (30' 1ºt), Carlão (4' 2ºt), Carlão (24" 2ºt), Fabinho (44" 2ºt) e Rafael Costa (46' 2ºt).

Ceará: Luís Carlos, Guilherme Andrade, Sandro, Thiago Carvalho e Víctor Luís); Baraka (Vinícius), Carlão, Mazola (Arthur); Júlio Césaar, Rafael Costa e Alex Amado (Fabinho);
             Técnico: Marcelo Cabo


Marcos, Ricardinho, Luís Felipe, Luciano }Castan e Rafael Carioca; Fernandes, Anderson Uchoa (Jean), Carlinhos e Danielzinho; Guga e Carlão (Léo Coelho);
Técnico: Fernando Diniz

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel