quarta-feira, 19 de agosto de 2015

La mano de Dios!

O ex-jogador Diego Maradona visitou na Tunísia o árbitro que lhe deu a maior mão de sua carreira, na partida contra a Inglaterra, nas quartas de final da Copa do Mundo de 1986, no México. Tão logo publicou nesta segunda-feira duas fotos com o árbitro Ali Bennaceur, o encontro ganhou os sites dos principais jornais argentinos.

O gol diante da Inglaterra, feito com a mão esquerda, aos 6 minutos do segundo tempo, foi batizado horas depois do jogo, quando Maradona, questionado como havia marcado, disse que havia sido com "a mão de Deus". Nos minutos seguintes à partida, ele jurou que havia cabeceado a bola.

Seis horas depois de publicadas as imagens do encontro em sua página no facebook, as imagens tinham 33 mil curtidas e 5 mil compartilhamentos em redes sociais.

No mesmo jogo, quatro minutos depois, Maradona marcou o gol eleito pela Fifa como o mais bonito da história dos Mundiais, quando driblou seis adversários partindo de seu próprio campo. No restante do jogo, seu desempenho foi regular. Maradona conduziu a Argentina naquele ano ao seu segundo e último título Mundial. Depois disso, em 1990 e 2014, os argentinos perderam a final para a Alemanha.

Embora a maioria da população idolatre Maradona, parte cita o gol irregular como um marco da fragilidade moral de sua sociedade e condena sua exaltação como um exemplo. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel