quinta-feira, 27 de agosto de 2015

São Paulo vence e segue na Copa do Brasil


O Ceará até que foi além do esperado. 
Com a vitória conseguida em pleno Morumbi no jogo de ida, a esperança de seguir na competição foi ativada na mente do torcedor alvinegro. 
Mesmo com o time reserva, mais de 40.000 torcedores compareceram ao Castelão na esperança de mais um bom resultado. E o time até que resistiu. Pressionado por uma arbitragem com critérios no mínimo curiosos, os jogadores do alvinegro seguraram o placar em branco até os minutos finais da primeira etapa. Aos 20 minutos, o alvinegro já tinha três jogadores com cartões amarelos.
O castelo passou a desmoronar aos 40 minutos, quando o árbitro, diante de um carrinho dado pelo zagueiro Wellington Carvalho, aplicou cartão vermelho direto. 
Rogério Ceni - Foto NET
A pressão ofensiva do São Paulo aumentou e aos 45, um pênalti bastante duvidoso, possibilitou ao goleiro Rogério Ceni abrir o marcador.
Com um jogador a menos, foi impossível segurar o São Paulo na segunda etapa, com Ganso distribuindo as jogadas com toques inteligentes, bem à sua maneira.
Aos 10 minutos, Thiago Mendes bateu de fora da área, Alexandre Pato em posição de impedimento esguia o corpo evitando tocar na bola e ela entra no canto inferior direito de Luís Carlos.
Aos 30 Alexandre Pato recebeu passe na marca do pênalti, vindo da linha de fundo, lado direito do ataque, e bateu de primeira, selando o placar em 3 X 0.
Com a derrota, o Ceará foca a partir de agora, apenas na Série "B", jogando no próximo sábado, contra o Atlético-GO.
Mesmo com a escassez de pontos de vendas que gera imensas dificuldades para o torcedor comprar o ingresso, mais de 41 pagantes viram a despedida do Ceará da Copa do Brasil.



CEARÁ 0 X 3 SÃO PAULO


Competição: Copa do Brasil - Oitavas-de-final
Data: 26/08/2015
Local: Arena Castelão
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Público: 41.020 pagantes (Não pagantes: 1.026)
Renda: R$ 1.287.676,00
Preço médio por ingresso: R$ 31,39 

Luís Carlos, Tiago Cametá, Charles, Welington Carvalho, Gilvan (Sandro) e Sanchez; Carlão, Jão Marcos e Wescley (Júlio César); Siloé (Rafael Costa) e Fabinho;
Técnico: Marcelo Cabo

Rogério Ceni, Bruno, Rodrigo Caio, Luiz Eduardo e Reinaldo (Matheus); Thiago Mendes, Michel Bastos (Wesley), Ganso e Carlinhos: Wilder Guisao (Hudson) e Alexandre Pato;
Técnico: Juan Carlos Osório


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel