sexta-feira, 30 de setembro de 2016

ATAQUES AO CEARÁ SÃO RESPOSTA

O dia de ontem foi marcado pela violência no Ceará Sporting Club. Acostumados a ter acesso aos jogadores, para as cobranças que deveriam ser feitas pela presidência, alguns torcedores se acharam no direito de, mais uma vez, agir por conta própria. Como desta vez o presidente Robinson de Castro resolveu, ele mesmo, enfrentar o grupo de jogadores, em vez de mandar a torcida fazê-lo, alguns se acharam no direito de protestar de forma violenta. Bombas e pedras foram atiradas no estacionamento dos atletas, além da pichação do muro da João Pessoa(foto)

O carro do meia Wescley, um dos mais dedicados em campo, foi atingido e teve o para-brisa quebrado. A pressão é proporcional à decepção do torcedor para com o time. O mundo do futebol, também dá suas voltas. As ações de alguns jogadores, dentro de campo, findam comprometendo o todo. Já que ainda não houve a separarção das laranjas podres do grupo, a tendência é que o todo finde pagando pela parte. Sobra para o pobre do torcedor, que se vê na obrigação de conviver mais uma vez com o fracasso. Ainda há tempo para agir, só cego, não vê!  

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel