sábado, 22 de julho de 2017

SEM RICARDINHO O MEIO CAMPO DO CEARÁ POUCO CRIOU


Ao receber a informação do time que entraria em campo contra o Goiás, na noite de ontem no Castelão, imediatamente acionei o repórter Alyson Lima, da Expresso FM 104,3 interrogando sobre o motivo da ausência do meia Ricardinho. Tive também a curiosidade de olhar no grupo "CSC Imprensa", e lá estava a resposta vinda da assessoria de imprensa do clube: "Ele vinha em um ritmo de jogos sem pausa. Decidiram poupá-lo". Está claro, pela informação oficial do clube, que nada de grave, afinal, só "decidiram poupá-lo"! É um direito. Escala outro que possa render mais, talvez seja esse o pensamento. Quebraram a cara. O meio campo não funcionou, pouquíssima criatividade e uma derrota sofrida. Ao final da jornada, na entrevista, o técnico Chamusca afirmou que Ricardinho não fez falta e que o time criou muitas chances de gol. Devo ter visto outro jogo.
Certo dia, um colunista local afirmou na sua coluna de jornal, que Chamusca estava se especializando em encontrar desculpas para justificar os seus erros. Das duas uma: ou Chamusca viu outro jogo, ou está mesmo se especializando em criar desculpas para os seus deslizes. Que não venha usar este tipo de artifício, escalar errado e provocar novos resultados negativos.
Outra coisa: ficou muito claro o impedimento na jogada do gol (vídeo). O bandeirinha estava na linha e não marcou porque não quis. Como o presidente do Ceará é inoperante, nesse aspecto, talvez a CONAF nem tome conhecimento do lance irregular. 
Fazer o que?

https://www.youtube.com/channel/UCuD0dTRSwsFWZhBxvJwc9
Vídeo: CAMFWAYNEWORLD

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por fazer um comentário, em breve estaremos analisando e liberando sua postagem. Edmilson Maciel